Boletins

  • Cadastre-se e receba nossas novidades:
  • Notícias
  • Subsídios pedagógicos
  • Eventos
  • Associado

Espaço Pedagógico

Máscaras Africanas

Sábado, 4 de dezembro de 2010 - 18h02min

<br>Fonte: Google

As máscaras dão margem a muita imaginação a um mundo de fantasia, e mistérios. Principalmente por existir diversos tipos de máscaras em muitos lugares com significados diferentes. Conforme Amaral (1997, p.63) “Máscara é o que transforma. Se bonecos, imagens e marionetes representam o homem, a máscara é a sua metamorfose. A máscara é sempre o disfarce, oculta e revela, simula”. Para ele a máscara está associada ao teatro, pois é o local onde o indivíduo troca de personalidade, muda seu tom de voz, sua aparência, enfim, se transforma.

No Ensino Religioso o uso da máscara para o ensino aprendizagem, é muito importante, pois, em muitas religiões estão presentes nos mitos e rituais. Diferentes culturas indígenas e africanas podem ser recordadas pelos mitos de máscaras, e muitas histórias entendidas através dos rituais das máscaras. O Ensino Religioso estuda o Fenômeno religioso. O profano e o sagrado estão presentes nas culturas, o mistério que envolve o mundo das máscaras provoca curiosidade e expectativas, despertando assim o interesse do educando pelo conhecimento destes fenômenos.

As máscaras são bastante utilizadas em rituais, evocam características e energias dos seres que representam. Para alguns povos, o espírito do elemento representado ali se encarna em quem utiliza a máscara, estabelecendo, naquele momento, uma sagrada relação de participação mística.

A MÁSCARA AFRICANA É SÍMBOLO FORTE NOS RITUAIS DE CURA

A utilização de máscaras em cerimoniais africanos é prática comum há milhares de anos. No passado elas eram usadas em todos os eventos sociais e religiosos. Com menor intensidade, ainda hoje elas são confeccionadas por algumas tribos que preservam está crença e tradição.
Dispensando a idéia de modelos específicos as máscaras eram criadas com total liberdade. Vários eram os materiais usados para sua confecção, marfim, bronze e terracota destacando-se a madeira como material mais usado.
A máscara representava um disfarce místico com o qual se podia absorver forças mágicas dos espíritos e assim utilizá-las em benefício da comunidade como cura de doentes, em rituais fúnebres, cerimônias de iniciação, casamentos e nascimentos.
Na cultura africana as máscaras são compreendidas como algo que protege quem carrega.

COMO FAZER?

  • Encha uma bexiga do tamanho que você queira fazer sua máscara e amarre para que o ar não saia.
  • Corte o jornal em pedaços não muito grandes e passe cola nos pedaços de jornal e depois vá cobrindo a bexiga.
  • Faça no mínimo 6 camadas;
  • Quando você terminar uma camada, faça riscos com caneta (isso é para você se certificar de que, na camada seguinte, você preencherá com jornal até que as linhas tenham sido cobertas por completo).
  • Espere secar por dois dias, depois fure a bexiga e retire de dentro da máscara. Pinte com látex branco (duas mãos)

Atividade: Pode-se apresentar alguns modelos de máscaras africanas (Ver Anexo). Confeccioná-las com os educandos e fazer uma exposição na escola, lembrando, com muito respeito, do importante significado que estes elementos têm para a religiosidade africana.

Veja o projeto na íntegra no arquivo anexo.

Fonte: FONAPER

Anexos

Comentários

talita comentou (16/10/2013 - 16hs48):
EU ACHEI MUITO LEGAL PARECER MUITO DIVERTIDO FAZER MÁSCARAS E VER FANTASIAS E MISTERIO ACHEI MUITO INTERESANTE VOCE~S VÃO GOSTA SER LER OU FAZER UMA PESQUISA SOBRE ESSE TEMA MÁSCARAS AFRITACANAS??

Juliana Costa comentou (18/11/2013 - 15hs25):
Não é bem assim. Tem outro modo, você faz com papel machê que é uma massa.

voltar
encaminhe
comente
imprima